BUSINESS | 3 MINUTOS

E quando os nossos colegas favoritos saem?

Escrito por Ladislau Batalha
Vice President Contact Experience @ Etisalat Emirados Árabes Unidos
Linkedin

Mãos de colegas ao centro

Todos nós, na nossa vida profissional, já passamos por momentos em que colegas nossos saem das nossas equipas, pelos mais diversos motivos. E sentimos mais quando se trata da saída daqueles que são os nossos favoritos, aqueles com quem adoramos trabalhar. Nós e toda a nossa equipa. Gerir a saída de colegas favoritos pode ser muito complicado. Não só há que gerir a carga de trabalho que fica sem owner, mesmo que temporariamente, mas também há que contar com impactos sociais da perda. O equilíbrio social da equipa pode ser comprometido e estar em perigo.

“Podemos começar por entender, aceitar e respeitar o movimento de saída do colega.”

Quem gere a equipa tem de estar preparado para reconhecer os impactos da perda, gerir a resposta emocional da equipa e tratar da carga de trabalho (muitas vezes este exercício sobre a carga de trabalho leva a reorganizações operacionais, funcionais e até processuais).

Como encarar estas situações, minorando os impactos na equipa? Podemos começar por entender, aceitar e respeitar o movimento de saída do colega.

Lidamos bem com a pena e com as situações potencialmente relacionadas com o erro e fracasso. “Coitado, mas estava-se mesmo a ver…”. Mas nas saídas dos colegas favoritos, muitas vezes relacionadas com novas e excitantes oportunidades há a tendência de as ver como abandono dos colegas, do projecto e até mesmo traição.

Devemos sempre mostrar apreço por quem sai, não importa a circunstância. Assumir o sentimento de perda (é um dos melhores que se vai embora, afinal de contas!) e exaltar tudo o que de bom trouxe para a equipa enquanto dela fez parte.

É inegável que o colega vai sair. E quando um dos favoritos sai de uma equipa ao mínimo sinal, ou suspeita, a informação solta-se na equipa. Geram-se, inclusive, mal entendidos e até boatos. Quem gere deve, pois, compartilhar a informação da saída o mais rápido possível com a equipa.

Quem gere deve tentar entender o máximo possível sobre os motivos porque o colega está saindo. Deve conversar com quem sai de forma aberta e inclusive procurar saber se se sente confortável em compartilhar com os outros.

“Quem gere a equipa deve responder a todas as perguntas com transparência e muito respeito.”

É natural que surjam questões e inquietações. Quem gere a equipa deve responder a todas as perguntas com transparência e muito respeito. Respeito por quem faz a pergunta, mas também por quem sai e pela equipa. Não nos devemos esquecer nunca de, como apontamos atrás, que a saída de um colega favorito tem implicações emocionais e sociais, talvez seja necessário investir mais atenção e ponderação para responder a essas perguntas. Se a sua equipa está sentindo incerteza e dúvidas, o papel de quem gere é aliviar a preocupação e de voltar à normalidade operacional.

Depois do colega sair quem gere deve reunir-se com sua equipa para verificar como estão a lidar com a normalização a dinâmica da equipe. Deve saber ouvir pensamentos de todos sobre como as coisas estão indo, especialmente à luz das recentes mudanças na equipa. O que está indo bem que não deve mudar? O que poderia ser melhor? Esse feedback e alinhamento é crucial para todos. Porque é sempre um desafio quando alguém deixa uma equipa, especialmente se eles são bem-vindos, os tais colegas favoritos. A função de quem gere é garantir que o trabalho estará normalizado, mas também que a equipa possa navegar na mudança social com facilidade. Uma liderança, e sua equipa, habituarem-se a assumir e mostrar que se importam com os colegas que estão saindo mas também e com os que permanecem, fará com que a retenção de talentos aumente e a equipa seja mais forte e confiante.

Todos sabemos que hoje em dia a atração de talentos para novos e mais desafiantes projetos é uma realidade. Reter os talentos é uma das principais preocupações das organizações. Mas é factual. Acontece e cada vez mais. Gerir bem a saída dos melhores é o primeiro passo para aumentar a retenção mas também para a atração de novos talentos.

Acompanhe todas as novidades na área de Customer Experience. Subscreva já o CX Blog!